Ataque Hackers ao Pokémon Go

pokemon go

Um ataque informático bloqueou o jogo Pokémon Go em todo o mundo, este sábado, o que deixou milhões de jogadores em fúria. A revolta foi expressada nas redes sociais do grupo “PoodleCorp”, um coletivo de “hackers” que recebeu milhões de comentários negativos após ter anunciado que invadiu o sistema informático da produtora do jogo, deitando-o abaixo.

Esta noite o jogo estava lentamente a voltar ao normal mas ainda experienciava falhas resultantes do ataque. Num blogue relacionado com o grupo “PoodleCorp”, um dos seus integrantes justificou o ato com o facto de o Brasil ter sido um dos países que ficou de fora dos primeiros lançamentos. Na sexta-feira, a Nintendo e a Niantic anunciaram o Pokémon Go para mais 26 países, entre os quais Portugal. Antes, tinha-se estreado na Austrália e Estados Unidos, mas o Brasil ficou de fora.

O jogo está a ser uma verdadeira loucura em todo o Mundo e Portugal não foge à regra. Já existem dezenas de milhares de utilizadores lusos que descarregaram a aplicação e esta só está disponível há dois dias. Nos Estados Unidos, um em cada 20 “smartphones” já tem o jogo instalado.

O sucesso advém do sistema criado pelo jogo em que, com o telemóvel, o jogador é obrigado a sair para a rua para apanhar os 150 Pokémons disponíveis. Estes aparecem na rua e são apenas visíveis no telemóvel dos que têm a aplicação instalada. Depois, é atirar uma “pokebola” e treinar o Pokémon apanhado para o usar em lutas contra os amigos. Os Pokémons são pequenas criaturas semelhantes a animais criados pela série de desenhos animados homónima iniciada em 1998.

Apesar de já estarem a começar a jogar, os adeptos do Pokémon Go podem ter dores de cabeça outra vez no futuro. É que os “PoodleCorp” deixaram uma ameaça no Facebook: “Foi apenas um pequeno teste, faremos algo em larga escala brevemente”.

COMENTÁRIOS

O seu endereço de e-mail não será publicado.