O Continuum para smartphones

Há anos, sonhamos em transformar o smartphone em um PC completo. A Motorola tentou isso em 2011, e não conseguiu. A Canonical tentou isso com o Ubuntu em 2013, e não conseguiu. É 2015 e a Microsoft está apostando em smartphones que podem se converter em PCs – e eles podem conseguir.

Na conferência Build, Joe Belfiore demonstrou o Continuum para celulares. Você conecta o smartphone com Windows 10 a um monitor via HDMI, e ele exibe uma interface bem semelhante à de um desktop, com menu Iniciar e tudo.

O menu Iniciar reúne todos os blocos dinâmicos que estão na tela inicial do smartphone. E ao abrir um app universal, ele exibirá uma interface feita para desktops, com interações via teclado e mouse Bluetooth. Você pode até usar a tela do smartphone como touchpad e teclado!

Por exemplo, ao abrir o PowerPoint no smartphone, você verá esta interface na tela grande:

É possível usar comandos de teclado (como Ctrl+C e Ctrl+V), e alternar entre programas através do menu multitarefa:

Também é possível usar a tela do smartphone para uma tarefa (copiar uma mensagem de texto), e a tela grande para outra coisa (colar a mensagem no Word).

Claro, tudo isso exige hardware novo: não espere ligar seu Lumia 520 na TV e usar o Office nele. Belfiore diz que “este recurso vai exigir novos dispositivos que funcionam em dual-screen, e você vai ouvir mais sobre eles em breve”.

O app de Email, ajustado para a tela grande

As fotos do smartphone vistas na tela grande

Eu ainda me lembro do alarde que a Motorola causou quando o Atrix foi anunciado: era um smartphone que virava laptop quando você o conectava a uma base. Infelizmente, isto era apenas um netbook piorado e caro, oferecendo pouca funcionalidade pelo preço – e foi abandonado.

Alguns anos depois, a Canonical tentou arrecadar US$ 32 milhões para desenvolver o Ubuntu Edge, um smartphone que poderia ser conectado a um monitor para rodar uma versão completa do Ubuntu. A campanha de crowdfunding fracassou, e o projeto foi engavetado.

Será que a Microsoft consegue atingir essa convergência? Bem, a empresa vem se preparando para isso com os apps universais. Resta ver como serão os smartphones com modo PC, e como eles funcionarão no mundo real – Belfiore diz que, como demonstrar os recursos acima exigiria um hardware ainda inacabado, ele usou um simulador.

 

COMENTÁRIOS

O seu endereço de e-mail não será publicado.