O WhatsApp ganhou ligações por voz há pouco menos de um ano, e rumores dizem que ele receberá chamadas de vídeo no futuro. Mas se alguém mandar uma mensagem falando que o app já recebeu esse recurso, cuidado — é golpe.

A fraude, descoberta pelo Kaspersky Lab, começa com um “Convite para Video Chamada”. Ao clicar no link, o usuário é redirecionado para um site mobile, que alega oferecer o “recurso” para o WhatsApp — tudo falso, claro.

unnamed

O site diz que, para obter o recurso, o usuário precisa dar seu número de telefone e repassar o convite para dez contatos ou três grupos.

unnamed (4)unnamed

Depois disso, o usuário é levado para sites maliciosos, que dizem que o aparelho está desatualizado e oferecem links para falsas atualizações. Na verdade, o download feito é de um aplicativo de origem duvidosa.

unnamed (1)unnamed (2)

Diz o comunicado da Kaspersky:

Ao completar esta etapa, o usuário será direcionado para diversas redes de afiliados cuja finalidade será oferecer a instalação de softwares de origens duvidosas para serem baixados no telefone.

As mensagens usam a técnica do medo para assustar o usuário para que o download seja concretizado. Esta tática é típica de um “scareware” – campanha que visa alavancar um software suspeito ou com benefícios limitados.

A Kaspersky não diz o que tais softwares podem fazer no dispositivo depois de instalados. Mas Fabio Assolini, analista sênior de segurança da empresa no Brasil, alerta para os riscos de dar seu número de telefone para golpistas.

O analista ainda alerta para outro fator importante: o golpe solicita o número de telefone da vítima. “Com essa informação, os criminosos podem inscrever a linha em serviços premium, que irão cobrar taxas das vítimas, diminuindo o saldo da linha ou enviando a cobrança na conta mensal”, alerta Assolini.

Portanto, fique atento e não clique em links suspeitos, mesmo que venham de pessoas conhecidas. E se você realmente quiser fazer chamadas de vídeo, apps como o Hangouts e o Skype resolvem seu problema – pelo menos enquanto o WhatsApp não ganha esse recurso oficialmente.

[Kaspersky]